Como usar dados estruturados na estratégia de SEO do seu e-commerce

Convertendo tráfego em vendas

Como usar dados estruturados na estratégia de SEO do seu e-commerce

Claramente, investir no desenvolvimento de um ecommerce, com bons produtos e com preços acessíveis é uma excelente maneira de buscar o sucesso de seu e-commerce. 

Mas saiba que existem outras formas de alavancar os seus negócios. E, para isso, é necessário compreender um pouquinho mais sobre as técnicas de SEO.

Isso porque elas são responsáveis por facilitar a leitura de seu site para os mais diversos portais de busca, como é o caso do google por exemplo.

E no meio de todos esses métodos, podemos observar os dados estruturados. Mas por acaso você sabe o que são eles?

Bom, basta ler o artigo até o final para entender tudo o que é necessário sobre o assunto. Acompanhe: 

O que são os dados estruturados?

Os dados estruturados são um formato padronizado para fornecer informações sobre uma página e classificar o conteúdo dela. 

Um exemplo bastante simples é que em algumas páginas de produto, eles podem ser indicados pelo preço e as formas de parcelamento, além de review’s entre outras informações importantes.

Eles se demonstram informações importantíssimas uma vez que o algoritmo do google se utiliza delas para compreender qual é o conteúdo de cada página.

Assim, é possível dizer que os dados estruturados são uma espécie de motor de pesquisa sobre o que cada informação presente na página significa. 

Desse modo, o sistema funciona como se os desenvolvedores do site especificassem para o Google onde está cada elemento de sua página, como por exemplo o título, o texto, as imagens e outros itens ali presentes.

E qual é o motivo para a utilização dos dados estruturados?

Bom, como dissemos anteriormente, os dados são responsáveis por auxiliar o sistema do Google e de outros sites de busca a entender o conteúdo de seu site. 

Logo, eles servem para que a sua página seja mais eficiente nas pesquisas, o que também facilita bastante a vida dos usuários. 

Isso porque quando ele buscar por qualquer palavra chave relacionada ao seu site, a identificação do motor de pesquisa, seja ele qual for, será muito mais fácil.

Logo, podemos dizer que todos são beneficiados na história. O dono do endereço digital, as plataformas de busca e os usuários.

Qual é a origem dos dados estruturados?

Agora que você já sabe para que servem os dados estruturados, deve estar se perguntando qual é a origem deles, não é mesmo?

Bom, é interessante saber que eles são baseados em uma plataforma chamada schema.org

Trata-se de um enorme catálogo de dados estruturados que são aceitos pelos portais de buscas e podem ser utilizados por qualquer um. 

Além disso, o schema.org é uma comunidade colaborativa. Sendo assim, conta com participação do Google, Yahoo, Microsoft e Yandex.

Logo, é possível constatar que a prática de utilização de dados estruturados é abraçada e incentivada por enormes empresas de TI.

Você pode testar como estão os dados estruturados da sua loja nesta ferramenta do Google.

teste dados estruturados

Como aplicar os dados estruturados?

Como pudemos observar, os dados estruturados são um formato estruturado de informação que auxilia nas técnicas de SEO.

Entretanto, para utilizá-los, é necessário compreender primeiramente sobre o que a sua página fala. Mas como é possível fazer isso?

O primeiro passo é identificar a temática da página. Em seguida, você pode escolher entre três formatos principais de inserção de conteúdo. 

Eles são o Microdata, RDFa ou JSON-LD. Todos são bastante diferentes entre si e apesar do RDFa e o Microdata terem algumas semelhanças, cada um deles conta com suas particularidades.

E para que você possa entender melhor sobre o que estamos falando, iremos especificar cada um deles:

  1. JSON-LD: é a opção mais recomendada para pesquisa Google. A justificativa é que o mecanismo de busca consegue ler esse formato de dados estruturados quando são inseridos de maneira dinâmica no conteúdo do site. Ele pode ser utilizado no corpo da página e no cabeçalho, geralmente por meio do uso da tag <script>. Vale destacar que essa marcação não intercala com textos que são visíveis aos internautas, ou seja, não atrapalha a legibilidade do texto final;
  2. RDFa: aqui podemos observar a extensão HTML5. Ela permite a utilização de atributos de tags HTML no cabeçalho e corpo da página. O seu formato de dados estruturados serve para criar descrições para o Google sobre todo o conteúdo das páginas que são visíveis aos usuários;  
  3. Microdados: trata-se do formato de dados estruturados usado em HTML. Com microdados, é possível nomear propriedades que serão exibidas na marcação de structured data por meio de tag HTML que geralmente é inserida no corpo do site, mas também podem ser colocada no cabeçalho.

Cabe a você analisar cada um deles e identificar qual se encaixa mais com o conteúdo apresentado por seu site ou blog. 

 

Sobre o Autor

Caio Nogueira
Caio Nogueira
Caio Nogueira é especialista em SEO e desenvolvimento WordPress e CEO da UpSites

 

Um comentário

  1. Cristiano disse:

    O artigo me ajudou bastante esse relação a esse assunto, pois já ouvi muita gente falando sobre isso, mas nunca dei atenção e agora parei para ler esse artigo e entender melhor como funciona os dados estruturados.

    Valeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *