SEO: Conversa com Gary Illyes do Google

Convertendo tráfego em vendas

SEO: Conversa com Gary Illyes do Google

Todo mundo sabe que SEO é um processo muito prático, então conversar com os responsáveis pela busca é algo muito valioso. Eis que, graças ao Search Masters Brasil, tive a oportunidade de conversar pessoalmente com Gary Illyes, um dos responsáveis pela busca do Google.

Falta de informação ‘oficial’ sobre os algoritmos

Apesar de existirem muitas boas práticas comprovadamente benéficas para melhorar sua posição nos mecanismos de busca, acredito que todos podemos concordar que SEO pode se tornar um assunto polêmico em muitas discussões. O principal motivo é que os mecanismos de busca não confirmam quase nenhuma informação oficial sobre como seus algoritmos funcionam, o que abre margem para muitas discussões. 

Muitos garantem ter encontrado estratégias mirabolantes que garantem o seu site na primeira posição, outros questionam essas estratégias, novos ranking factors são descobertos e desmistificados a cada dia. E no fim muito pouco se ouve de quem realmente conhece o algoritmo.

Porém isso está mudando. O próprio Google lançou um canal no Youtube aonde eles sobem diversos vídeos (sem revelar muito, é claro) para discutir técnicas de SEO e o funcionamento do Google Bot. Além disso, afim de combater alguns mitos e más práticas que são espalhadas como verdades na comunidade de SEO alguns grandes nomes do Google abrem sua agenda para uma roda de conversa, aonde você pode tirar suas dúvidas sobre o universo da busca diretamente com eles. 

Foi o que aconteceu em São Paulo, no dia 16 de agosto. Gary Illyes, analista de tendências para webmasters e um dos responsáveis pela busca do Google, veio para o Brasil para o Search Masters Brasil, e abriu sua agenda para tirar algumas dúvidas sobre SEO em um bate papo realizado no Hilton em São Paulo.

 

Gary Illyes

Além dele, o bate papo também contou com a presença de Pedro Dias (ex analista de qualidade de pesquisa do Google) e Alê Borba (estrategista do time de Trust & Safety do Google) também compareceram. O bate papo foi totalmente informal, bem humorado e muito produtivo. Nossas dúvidas foram tiradas de maneira direta e sem enrolação. Como informação boa é sempre bom compartilhar, fiz um resumo (bem resumido mesmo) dos principais pontos discutidos no bate papo:

SEO Negativo

O conceito de SEO Negativo, para quem não conhece, é quando um concorrente tenta gerar backlinks de baixa qualidade para um determinado site a fim de fazer com que o Google puna esse site por Black Hat. 

Perguntado sobre o assunto, Gary Illyes garantiu que isso já foi um problema antigamente, mas atualmente não devemos nos preocupar com ataques de SEO Negativo. Isso pois o Google simplesmente ignora domínios de baixa qualidade. Ele confirmou que ainda existem punições por motivos educacionais quando existem diversos indícios muito claros de um black hat. Porém, após a atualização de Penguin, o Google avisa antes de aplicar qualquer punição. Com isso, se acaso um ataque de SEO Negativo ocasionar alguma penalidade, é só utilizar o Disavow quando receber um aviso do Google sobre Black Hat. 

Benchmark

Use grandes players para fazer Benchmark de SEO. O próprio Gary citou a Amazon como exemplo de empresa que investe muito dinheiro em pesquisa de SEO, e se uma determinada estratégia está presente no site deles, é porque provavelmente tem impacto positivo em SEO. 

Noindex e Nofollow

Muito cuidado ao utilizar as meta tags Noindex e Nofollow. Se você adicionar elas em uma página que está com o canonical apontada para outra, você pode acabar desindexando a página canônica, causando um verdadeiro desastre no seu site.

Ferramentas de Velocidade de Carregamento

Perguntado sobre qual a melhor ferramenta para medir velocidade de uma página, Gary afirmou que não pode falar pelas outras ferramentas, mas que ele considera o PageSpeed Insights extremamente confiável. Segundo ele, ele conhece bem como funciona o sistema da LightHouse (que alimenta o PageSpeed Insights) e o classificou como ‘genial’. Ele também deu uma alfinetada no Google Test My Site e disse ‘nem saber porque isso ainda existe’.

Paginação

O Google ignora as tags rel=next e rel=prev e isso já faz mais de 2 anos. A única vantagem de se usar essas tags é que em alguns browsers (como o Firefox por exemplo) isso pode melhorar a navegação e a velocidade de carregamento das URLs de paginação. Quando perguntados sobre como é a melhor forma de usar a tag canonical nesses casos (se indexamos todas as páginas ou apontamos o canonical para a primeira página) eles responderam: “Não tenho uma resposta definitiva para isso, mas se fosse eu fosse você eu olharia como a Amazon faz”. 

Fiquem ligados para os próximos

Esse já é o segundo ano que eu compareço nesse bate-papo, e tudo indica que irá acontecer nos próximos anos também. Para ficar por dentro e não perder os próximos eu recomendo seguir a todos no Twitter, que é por onde eles anunciaram os dois últimos bate-papos. 

Sobre o Autor

Lucas Knauft
Lucas Knauft
Especialista de SEO e Marketing Digital

 

Um comentário

  1. Muito bom o resumo, vou olhar de perto o que a Amazon está fazendo. Obrigado por compartilhar este conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *